By Salgado on 27th agosto

Amazon-CEVIUTalvez a Amazon seja o ecommerce mais famoso do mundo e muito em parte por não ter limites em suas ações. Oferecer preços agressivamente baixos e ainda garantir uma eficiência nas entregas sempre foi um grande diferencial, e também a pedra no sapato dos outros ecommerces. Com seu alcance global consegue incomodar lojas de todas as partes sem mesmo fazer conhecimento de quem está atingindo. Com seu e-reader, o Kindle, e um grande catálogo de livros em formato de ebooks a empresa parece quase imbatível. Por isso que quando chegou ao Brasil em 2012 levantou muita expectativa entre os concorrentes, que não sabiam qual seria a reação do mercado e se ainda poderiam manter seus clientes.

A empresa sempre foi acusada por outras lojas por tomar medidas abusivas e monopolizar demais o mercado. E quando lançou o Kindle Unlimited – um serviço similar ao Netflix (que ainda não está disponível no Brasil), onde a pessoa paga uma assinatura e tem acesso a um catálogo de milhares de títulos, até as editoras entraram na briga! Pois perceberam que sobreviver ficaria ainda mais difícil.

No Brasil o mercado de livros digitais ainda engatinha e o papel continua tendo sua força. Justamente por isso que na semana passada quando anunciou que iria começar a vender livros de papel o mercado novamente começou a viver mais um momento de tensão. E novamente todos vivem a expectativa para saber se conseguem não enfrentar, mas sobreviver frente a Amazon.

CEVIU-amazonBR

Para Leonardo da Ebooks Market, loja especializa em ebooks, independente se trabalha com livros de papel ou digitais, os lojistas não devem baixar a cabeça, mas sim começar a testar mais ações e aprender com este novo momento do mercado. “Não existem receitas de bolo, então o negócio é testar bastante e tentar encontrar ações para otimizar seu processo de vendas. É preciso estar preparado para tudo, desde o momento que o cliente chega em sua loja até o pós-venda. Com isso é possível que tenha sucesso em sua estratégia.”.

Certo é que o momento é de transição e até o final deste ano provavelmente teremos uma divisão de águas, onde só quem estiver com uma boa estrutura conseguirá prosseguir. A Amazon pode ser encarada como um exemplo ou como um vilão. Quem conseguir aproveitar o modelo de negócios deles para aplicar no seu modelo de negócios tem boas chances de sobreviver. Já quem está nas sombras de suas ações tende a se manter por lá se não tomar alguma atitude. Por enquanto que está ganhando são os consumidores pois toda esta concorrência pode impulsionar bastante o mercado de livros no Brasil.

Autor: Leonardo de Souza / CEVIU

There are no comments yet.

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *