By Salgado on 24th fevereiro

it officeLembra-se daquele funcionário que vivia em uma sala com quadros de congressos dos anos 1970 e livros empoeirados nas estantes? Aquele especialista em alguma coisa que tinha terminado sua graduação em mil novecentos e guaraná com rolha e nunca mais tinha entrado em uma sala de aula ou lido qualquer material pós guerra fria? Pois bem, ele não deverá fazer sucesso em 2015 se ele for do setor de TI.

Empresas necessitam estar conectadas com clientes, fornecedores e softwares de gestão. A informatização acelera os processos, facilita as tomadas de decisão, gerencia o fluxo de mercadorias, funcionários, realiza o marketing direcionado em sites buscadores e redes sociais. Por isso, o funcionário de TI deixou, há muitos anos, de ser aquele nerd que trabalhava em uma sala escura, e está se tornando uma peça importante das empresas que possuem ambição de se tornarem as maiores do mercado no seu segmento.

O setor de tecnologia da informação é o mais mutável na atualidade. A cada ano as tendências mudam. Por estar sempre em contato com usuários, consumidores e empresas, esta área necessita variar conforme as necessidades e preferências das pessoas.

Se 2014 foi o ano em que as redes sociais se tonaram parte integrante e definitiva da vida de mais de 50% da população brasileira, principalmente com a doença viral do self, em 2015 essas mesmas redes vão continuar sendo muito importante para os especialistas em TI e para as empresas que anunciam em sites de conteúdo de informação e redes sociais.

Por causa da necessidade de intenso fluxo de informações, úteis ou não, em 2014 os smartphones, os tablets e os drones foram os gadgets que mais tiveram destaque no Brasil. Além disso, redes sociais específicas (como o Linkedin que é profissional ou o D4 Swing para casais adeptos da prática, por exemplo) passaram a ser mais acessadas com o final do Orkut. A Copa do Mundo trouxe um benefício, apesar do final trágico para os brasileiros, que foi a implantação do 4G em algumas cidades. A internet móvel se tornou um serviço essencial para parte da população.

Aquilo que fez sucesso em 2014 continuará a existir em 2015. Mas, fato consolidado necessita de inovação. Aquilo que era somente tendência no ano passado, será realidade este ano.

O crescimento da área para 2015 está sendo impulsionado pelas novas tendências de internet em nuvem, redes sociais e da computação móvel. Essas tecnologias possibilitaram um salto em desenvolvimento de softwares, principalmente os que conectam usuários simultaneamente. Essas tecnologias formam o que é chamado de terceira plataforma.

Especialistas acreditam que a terceira plataforma será responsável por um terço dos investimentos em TI nas empresas. Isso deverá ocorrer porque a tecnologia passa pelo momento de inovação. Isso quer dizer que, a tecnologia foi criada, agora precisa ser aperfeiçoada. Para se destacar no mercado, os especialistas em TI terão que, mais do que nunca, agir como agentes de inovação, atentos ao mercado e às necessidades de consumidores, empresas e usuários dos sistemas de informação.

Hoje, o especialista em TI que conhece a tecnologia na sua essência, mas não consegue enxergar o que está ocorrendo além das paredes de sua sala, está condenado no mercado de trabalho. Ele precisa ir além. É necessário que esteja integrado com o público e compreenda o momento que vive. Um especialista em TI com espírito empreendedor pode ser o diferencial de uma empresa emergente. Se há 15 anos o falecido Orkut era a única rede social existente, engessada e pouco dinâmica, hoje o internauta pode escolher como se comunicar. Além dos já consagrados Facebook, Instagram e Twitter, novas redes sociais se multiplicam, buscando desde o público mais em geral até o mais específico. Quem lança essas redes lucra, quem anuncia nelas também lucra. As empresas necessitam estar conectadas, seja como e onde for. Por isso, é muito importante ter um funcionário que goste de saber, de conhecer, de assimilar novas informações, conhecer novos sites, que são criados aos borbotões todos os dias. Os servidores únicos e os compartilhados aumentaram a capacidade de armazenamento de dados, a internet por nuvem também. Tudo para expandir a área de TI. Claro, é necessário conhecer fornecedores de tecnologia, como por exemplo a HostGator.

A International Data Corporation (IDC) divulgou estudo prevendo que em 2015 as empresas do mundo todo deverão investir 3,8 trilhões de dólares a mais na área de TI este ano, e que as inovações referentes à terceira plataforma serão as grandes responsáveis por crescimento. Ou seja, quem não investir nesse setor, pode ficar estagnado no mercado, correndo o risco de não se conectar com seus consumidores.

Essas previsões de crescimento indicam que não serão somente os funcionários de TI que terão oportunidades. Nessa onda, empresas que fornecem serviços de internet móvel também tendem a expandir seus negócios, angariando clientes e aumentando os investimentos. Ganham aqueles que ficam nos escritórios de TI, mas ganham também quem realiza instalações e quem fabrica os hardwares necessários para que cada cliente esteja conectado 24 horas por dia.

Este ano também promete mudar na venda de gadgets. A venda de smartphones e tablets tende a continuar sendo uma parcela significativa de mercado. Todavia, em 2015, a tecnologia nova namoradinha dos nerds deverá ser o dispositivo vestível, como relógios e cintos smarts.

A internet em nuvem e a conexão das empresas com mercado financeiro deverão impulsionar os investimentos em proteção e ataques entre as empresas. As líderes de mercado precisam se proteger, as concorrentes menores atacar. Além do fluxo de dados, a terceira plataforma tende a aumentar o uso da internet para pagamentos e movimentações financeiras. Em 2015 deve ser maior o montante financeiro movimentado na rede mundial.

Empresas de ensino a distância, com diversos cursos, deverão ganhar destaque no Brasil. O governo federal está diminuindo investimentos em diversas áreas de educação, ciência e tecnologia. Por outro lado, o investimento em EAD deve aumentar. A internet por nuvem facilita muito a troca de dados e acelera o contato aluno/professor.

Outro setor de TI que tende a ser impulsionado em 2015 é a internet das coisas. Dispositivos com acesso à internet, controlados por aplicativos de celular, que fornecem dados em tempo real. Não são mais novidades. Aqueles que estão sempre buscando informações sobre novidades já têm visto em feiras de informática e tecnologia. Mas, neste ano, as casas, os carros, os eletrodomésticos e mais coisas do cotidiano irão interagir com seus donos através da internet.

As impressoras 3D, também, tendem a entrar no mercado com mais força. A cada dia que passa, impressoras mais detalhistas e que utilizam materiais diferentes do plástico mais básico são lançadas. De brinquedos a material cirúrgico, e até tijolos. Eis uma área totalmente nova e com pouquíssima gente especialista no Brasil.

Se a tecnologia de informação passou a ser parte importante das empresas, nada mais justo que valorizar estes funcionários. De acordo com pesquisa da CareerBuilder feita no final de 2014, 54% dos empregadores entrevistados, dos 145, planejam contratar em definitivo empregados de TI e quase 10% vão aumentar os salários dos empregados atuais. Além de aumento de salários, as empresas têm investido em educação, reciclagem e especialização para seus funcionários.

A tendência de contratações aponta para mais de 70% dos empregadores contratar recém-formados, primeiramente como temporários. Metade dos temporários se torna efetivo. Logo, 2015 tende a ser um ano muito bom para quem está se formando na área de tecnologia da informação.

Então, é muito importante saber que a área de informática não depende de uma fórmula matemática, imutável e que rege todo o seu universo. A tecnologia de informação muda a todo o momento. O ano de 2015 apresenta inúmeras possibilidades, especialmente para a terceira plataforma. É o ano de quem sabe e gosta de se reciclar, se especializar. Estamos em meio a uma revolução tecnológica, e o profissional que acha que está pronto para o mercado, se engana, pois precisa melhorar todos os dias. As redes sociais, a internet das coisas, o marketing na rede serão responsáveis pela maior fatia nos investimentos das empresas em TI. Basta ser inteligente e dinâmico o suficiente para fazer parte disso tudo.

Autor: Yuri Cordeiro – @cordeiroyuri

There are no comments yet.

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *