By Denis on 7th maio

A questão da acessibilidade é um tema recorrente e muito importante hoje em dia. Facilitar o acesso das pessoas portadoras de necessidades especiais tem sido uma preocupação no mundo inteiro. E o Google não ficou para trás, embora não seja a primeira empresa a inovar. A gigante começou a dar acessibilidade para cegos e portadores de baixa-visão ainda na versão do Android 4.0 Ice Cream Sandwich, mas não era tão funcional. Mas o Jelly Bean trouxe um detalhe diferente e muito útil: a possibilidade de ativar a acessibilidade do dispositivo apenas pressionando a tela com os dedos, deslizando-os para baixo.

Outro grande avanço do Jelly Bean é o aplicativo TalkBack, que faz a leitura de tudo o que ocorre na tela. O sistema vem adaptado com o modo de gestos, que permite ao usuário especial navegar pelo telefone com as funções de acessibilidade ativadas: deslizar para os lados para navegar por aplicativos, doble-tap para leitura em voz alta do aplicativo selecionado, etc. Também há gestos para navegar palavra por palavra, caractere por caractere. Com gesto pode-se também ativar o modo silencioso, obter informações da bateria, e suporte para leitura contínua.

Muitos aplicativos tem melhorado sua acessibilidade:

  • Navegador: as últimas versões do Chrome suportam, completamente, os gestos (descritos acima) além de controles adicionais para navegar por tabelas
  • Teclado: a última versão inclui melhoras bem interessantes. É possível, por exemplo, ouvir que letra estamos pressionando se deslizarmos o dedo para a esquerda, embora alguns afirmem que isso nem sempre funciona. Mas o teclado do Android aceita comando de voz, permitindo a escrita direta com a fala.
  • Google Now: Relacionado precisamente com a voz estão os assistentes de voz. Com o Google Now, Sherpa ou o S-Voice da Samsung, podemos realizar múltiplas tarefas apenas com comando de voz
  • Documentação: O Google oferece um capítulo inteiro de seu manual de acessibilidade.

Abaixo, uma lista rápida de aplicativos interessantes para pessoas com problemas de visibilidade

  • Mobile Accessibility: suite de programas que permitem adaptar o telefone para cegos.
  • IDEAL Accesibility Installer: Vários aplicativos que ajudam como KickBack, SoundBack e outros.
  • Shades: aplicativo que permite reduzir o brilho da tela, o que economiza a bateria.
  • BrailleBack: aplicativo que mescla o suporte de voz TalkBack com o braile. Ele permite a conexão de dispositivos de braille com o telefone, via bluetooth. A informação da tela do telefone é transferida e convertida em braile.
  • Rock Lock: reprodutor de música adaptado.

Aplicativos do Eyes-free Project (para pessoas com baixa visão ou redução da capacidade visual).

  • Magnify: converte o telefone em lupa.
  • BiggerIcons: muda o tamanho dos ícones
  • LCD Density Modder: reduz a intensidade do brilho da tela e torna todos os ícones maiores
  • Androidaccess.net Repositório de aplicativos voltados para a acessibilidade.

No a4cwsn, http://a4cwsn.com/ , que é um site voltado para crianças com necessidades especiais, explica-se detalhadamente a função de diversos aplicativos e se ensina como usá-los passo a passo. Na Apple Store, encontram-se diversos aplicativos, eles estão cada vez mais sendo adotados nos campos educacionais como um meio de entretenimento e interação para engajar crianças com dificuldades de aprendizagem.

A4cwsn – uma sigla de “Apps For Children with Special Needs” (Aplicativos para crianças com necessidades especiais) – é um site administrado por Gary James, pai de cinco filhos, dois deles autistas. Reconhecendo que muitos apps precisam de descrições e demonstrações mais completas que o normalmente disponível nas lojas online, como a App store, Gary apresenta análises de vídeos destinados a crianças com necessidades especiais. Com mais de 300 analisados, os vídeos discutem quais necessidades os aplicativos focam em ensinar, como eles funcionam e quão bem eles realizam seu objetivo educacional – tudo acompanhado por um passo a passo visual. O site também escolhe um app por dia para apresentar como o “Aplicativo do Dia” e os visitantes do site podem enviar sugestões para novos que gostariam que fossem analisados.

Além disso, é possível fazer grupos de aplicativos que ensinam uma habilidade em especial, ou que são adequados a crianças com determinada deficiência, e salvá-los como listas para outros visitantes pesquisarem. Além dos tutoriais, o site também apresenta análises e demonstrações, em vídeos de um minuto, de StoryBooks para o iPad em uma seção chamada “JaMeos” — sigla de “Just a Minute” (Somente um minuto). Recentemente, o a4cwsn deu seu primeiro iPad ao Joseph, de quatro anos de idade, uma criança autista do estado americano de Ohio. Outro está a caminho a um menino na Carolina do Norte. Os fundos são angariados de doações do site, que seleciona famílias de crianças com necessidades especiais para serem presenteadas com um iPad.

No mercado cheio de análises de produtos online, esse tipo de abordagem cuidadosa e organizada pode ser a diferença. O a4cwsn acumulou o suficiente para traduzir seu trabalho em doações de caridade. Um modelo para se aprender!
Fontes( Endeavor Brasil, Mobile Expert)

There are no comments yet.

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *