By Salgado on 30th julho

É muito fácil entender a proposta do governo brasileiro em relação ao consumo de bens importados: ao invés de estimular a compra de produtos nacionais baixando a carga tributária deles, o governo prefere aumentar os tributos em cima do que vem de fora. É a forma mais preguiçosa de se tratar do assunto uma vez que é muito mais fácil criar uma nova taxa ou imposto do que fazer a tão sonhada reforma tributária no Brasil.

Recentemente o governo criou uma nova taxa para mercadorias compradas no exterior através da internet. A Taxa de Despacho Postal faz com que qualquer produto vindo de fora do Brasil seja automaticamente tributado pelos Correios em R$ 12,00. Além disso, a Receita Federal também vai automatizar a taxação de mercadorias que passarão por ela a partir de setembro. Agora os Correios estudam uma forma de otimizar – não, não é a entrega de mercadorias – a cobrança de suas taxas. De acordo com o Estadão, os Correios estão trabalhando na instalação de armazéns nas cidades de Miami e Hong Kong.

A instalação destes armazéns é o indício que os Correios tributarão os pacotes enviados ao Brasil antes mesmo deles chegarem por aqui. O próprio Correios, através de declaração do seu chefe de Departamento Internacional, reconhece que atualmente vale a pena comprar fora uma vez que as chances de ser tributado são pequenas, mas que isto vai mudar em breve. Para quem não sabe, o Alibaba, dono do AliExpress, um dos sites preferidos pelos brasileiros que compram no exterior, assinou um acordo com os Correios onde afirma que vai trabalhar em conjunto com a empresa brasileira para que os dados das compras feitas no Brasil sejam enviados automaticamente para os Correios, de forma que os pacotes sejam tributados já no ato da compra.

É cada vez mais difícil pagar preços justos por qualquer coisa quando se mora no Brasil. Um governo omisso, um Estado burocrático e um povo condenado a pagar literalmente o preço por isso.

There are no comments yet.

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *