By Salgado on 11th abril

kpmg-main-art

O que mudou em 4 anos no mercado de TI? É isto que uma série de dados gerados pela base do CEVIU foi capaz de responder. Com um banco com mais de meio milhão de profissionais na área de TI, o CEVIU fez um levantamento mostrando o que mudou de 2012 para 2016.

A começar pela escolaridade, o número de profissionais de TI com nível superior completo aumentou. Se em 2012 eles correspondiam a 55% de nossa base, hoje são 57%. Um crescimento de 2% que também pôde ser observado entre os usuários pós-graduados que antes eram 10% e agora são 12%. Já os profissionais com ensino técnico, ensino médio e Mestrado/Doutorado diminuíram de 21% para 20%, de 11% para 9% e 3% para 2% respectivamente.

No que diz respeito à faixa etária, a mão de obra especializada em TI envelheceu. Se antes a idade predominante de profissionais cadastrados no CEVIU – entre 31 e 40 anos – representava 41%, hoje ela está em 47%. Contribuindo com este crescimento, os profissionais com idades entre 18 e 30 anos diminuíram e hoje representam 38% ante 47% de 2012. Profissionais com menos de 18 anos permanecem como 1% da base enquanto que profissionais com acima dos 41 anos passaram de 11% para 14% da base.

Já em relação ao salário atual dos profissionais de TI, o comparativo entre 2012 e 2016 revelou que entre aqueles que recebem até R$ 1.000, o percentual manteve-se em 1%. Já aqueles que recebem entre R$ 1.001,00 e R$ 3.000,00, o número caiu de 39% para 38%. Queda também entre quem recebe de R$ 3.001,00 a R$ 5.000,00, de 25% para 21%. Porém, os profissionais com salário entre R$ 5.001,00 e R$ 10.000 passou de 23% para 26%. Destaque também para o percentual daqueles que têm salário superior a R$ 10.000,00 que dobrou de 2% para 4%.

 

There are no comments yet.

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *