By Salgado on 10th outubro

A Foxconn mais uma vez está na mira dos órgãos que regulamentam os regimes trabalhistas. Depois de ser investigada pelos altos índices de suicídio de seus funcionários, a empresa admitiu que forçou funcionários a fazerem horas extras para produzirem o Playstation 4.

De acordo com o site Tencent Games, alguns estudantes da Xian Institute of Technology foram contratados pela Foxconn que os ameaçou de não dar os créditos necessários para que se formassem caso não trabalhassem na conclusão do projeto envolvendo o Playsatation 4. A Foxconn informou que descobriu a violação dos regimes de trabalho e estágio envolvendo estudantes do Instituto que estavam alocados na fábrica da empresa em Yantai, China.

Em comunicado junto à imprensa local, a Foxconn informou que vai punir os responsáveis e que tem tomado todas as precauções necessárias para que as fábricas da empresa no mundo – inclusive no Brasil – respeitem as lei trabalhistas locais.

There are no comments yet.

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *