By Salgado on 28th março

O jornal britânico The Lancet, especializado em medicina publicou esta semana o caso de uma paciente diagnosticada com o que seria “WhatsAppite”. De acordo com Inés Fernandez-Guerrero, médica responsável pelo caso, a paciente apresentava lesões por esforço repetitivo.

A paciente, uma enfermeira grávida de 27 semanas, nunca havia apresentado nenhum histórico de trauma nas mãos. Porém, no Natal de 2013 ela disse que havida ficado mais de 6 horas seguidas respondendo mensagens no WhatsApp. Após isso, mesmo quando não estava com o smartphone nas mãos, a enfermeira fazia movimentos contínuos e involuntários com as mãos, como se estivesse digitando mensagens no aparelho. Ela precisou ser tratada com anti-inflamatórios e repouso.

Casos de lesões causadas pelo uso excessivo de aparelhos eletrônicos não são novidade. Nos anos 1990 muitas crianças e adolescentes apresentaram lesões nas mãos devido às horas jogando Nintendo. De acordo com a médica Fernandez-Guerrero, este tipo de doença tende a se tornar cada vez mais comum. Ela pede que quem passa muito tempo no smartphone faça pequenas pausas para evitar o surgimento do problema.

There are no comments yet.

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *